fbpx

Blog Nutrição e Saúde

Dia Mundial da Nutrição e Saúde: Bons hábitos alimentares

Como você se relaciona com a sua nutrição? Hoje é o dia Mundial da Nutrição e Saúde, data que retoma a relevância deste tema que está tão intimamente ligado. Afinal, a relação de uma boa nutrição a uma boa saúde já é cientificamente comprovada. Os bons hábitos alimentares têm efeito sobre todo o organismo, desde o funcionamento dos órgãos, passando pelo humor e até mesmo regulando funções hormonais. Sobre isso conversamos com a nutricionista Catherine Zago de Carvalho.

Para a nutricionista Catherine, a nutrição está entre os fatores essenciais para uma boa saúde. “A nutrição é o principal pilar de uma boa saúde. Como já diria Hipócrates, o grande pai das ciências médicas, ‘que o remédio seja seu alimento e que seu alimento seja seu remédio’! Hoje, temos maior clareza dessa afirmação, visto que sabemos que os alimentos possuem compostos fitoquímicos que, de fato, podem trazer benefícios ao nosso organismo.”

Bons hábitos alimentares se baseiam em escolhas de alimentos que tenham algum benefício para a saúde física, mental e pela sensação de bem-estar. De acordo com a nutricionista Catherine, “A palavra-chave para esses hábitos é a constância. Nem todo dia teremos as mesmas vontades ou o mesmo ânimo. Mas a constância é que torna um hábito algo tão corriqueiro que, quando você ver, já está muito melhor do que quando começou!”

Estas escolhas também consideram o deixar de lado, sempre que possível, comidas que não acrescentem em termos de valores nutricionais. “Começar pelo básico é o melhor caminho – não tem erro! Comece incluindo na alimentação, produtos saudáveis e/ou naturais na sua rotina. Por exemplo, se hoje você não consome tomate (que é rico em licopeno, um fitoquímico importante), passe a incluir ele no seu almoço, como parte da salada; ou no café da manhã, como em um bauru ou no ovo mexido. Ainda, quanto mais coloridos nossos pratos das refeições, maior a oferta de nutrientes diferentes e, consequentemente, maior a oferta desses fitoquímicos. Aumentar a ingestão de água, de copo em copo, dia a dia, é melhor do que tentar aumentar muito de uma vez só.”

Se por um lado, é comum apontarmos para alimentos de origem o mais natural possível, por outro, os bons hábitos alimentares seguem valores muito pessoais. Afinal, cada organismo tem suas próprias necessidades e seus próprios gostos, e escolhas mais saudáveis podem ser feitas guiadas por estes detalhes. Na terapia de nutrição enteral, por exemplo, existem ofertas de alimentação com fibras, proteínas ou maior aporte calórico e a melhor opção é aquela que corresponde à necessidade de cada um.

Para perceber com mais exatidão esta necessidade, é imprescindível o acompanhamento com um profissional da área da nutrição.  De acordo com a nutricionista Catherine, “O nutricionista é o único profissional habilitado para essa função, ou seja, ele é de suma importância para melhor orientar cada indivíduo nas suas necessidades. Por conta dos avanços nos estudos da nutrigenética e nutrigenômica, sabemos que pessoas diferentes podem ter necessidades diferentes, ou, melhor dizendo, mais específicas. Mesmo pessoas com a mesma genética, como o caso de pais e filhos ou irmãos, podem ter pequenos detalhes no funcionamento do seu organismo que diferem. Por isso, nem sempre a estratégia que funciona para um, funcionará para o outro.”

O acompanhamento com um nutricionista sempre que possível é muito importante para conseguir fazer estas substituições que fazem toda a diferença na saúde. Este profissional é capacitado para entender todas as faces do ato de se alimentar, sua importância orgânica, social e psicológica, e como isso é visto por cada indivíduo. “Só um nutricionista, com uma boa visão clínica vai poder orientar cada um na sua individualidade,” comenta Catherine.

A ideia de que o nutricionista reduz sua área de atuação ao que conhecemos popularmente como “dieta”, bem como a ideia de que uma alimentação saudável deve ser restritiva e temporária já é ultrapassada. Alimentos com bons valores nutritivos apenas terão efeito esperado na somatória da alimentação saudável como um todo, logo, esta não deve ter um prazo para acabar, enfim, tornando-se um hábito.

Fato é que um bom hábito alimentar se constrói com a soma de alguns fatores: Boas escolhas alimentares no dia a dia e acompanhamento com o profissional nutricionista. De acordo com a nutricionista Catherine, “A nutrição adequada perpassa a simples oferta de energia para nosso corpo funcionar; ela alcança os diversos sistemas do organismo, otimizando seu funcionamento e nos protegendo de possíveis doenças.”

Quer ficar por dentro de tudo sobre o mundo da nutrição? Siga-nos nas redes sociais.

Instagram

Facebook

Linkedin

Youtube

POSTS RELACIONADOS