fbpx

Blog Nutrição e Saúde

O papel da proteína no sistema imunológico

É comum pensarmos no papel da proteína para o ganho de massa e força muscular, e até mesmo no seu auxílio no emagrecimento. Existe, porém, outro papel essencial da proteína no nosso dia a dia, que é no nosso sistema imunológico. Seja ela vegetal ou animal, a proteína tem papel essencial na produção de anticorpos, responsáveis por combater doenças em nosso organismo.

Sobre esta relação tão importante para a nossa saúde, conversamos com a nutricionista e coordenadora do setor de nutrição e dietética do Hospital São Camilo, Ligia Santos.

A relação da proteína com o sistema imunológico está no fato de elas serem compostas por aminoácidos. De acordo com a nutricionista Ligia, “proteínas são moléculas orgânicas formadas a partir da ligação peptídica entre aminoácidos, ou seja, a base das proteínas é o aminoácido. Os aminoácidos são importantes pois a resposta imune é dependente da replicação celular e da síntese de compostos proteicos ativos.”

O consumo adequado de proteína e demais vitaminas auxilia nesta produção, protegendo o organismo de infecções e enfermidades. Para a nutricionista, o ideal é “ingerir uma dieta que contenha fontes de proteína animal e vegetal como: carnes, peixes, ovos, leite e derivados, soja, ervilhas, amendoim, feijão, lentilha. Na dieta é importante haver variedades de alimentos os quais fornecem os aminoácidos essenciais e podem suprir as necessidades.”

O baixo consumo proteico por si só, pode levar ao enfraquecimento do sistema imunológico e consequentemente, à maior possibilidade do desenvolvimento de doenças. De acordo com Ligia, as principais consequências de não ingerir a quantidade adequada de proteínas são “resposta imunológica diminuída, fraqueza, perda de vigor e perda de massa muscular gerando queda da capacidade funcional”

Em casos de dificuldade de ter o aporte necessário de proteína, é possível fazer uso de suplementação. De acordo com Ligia, “O sistema imunológico é consequente da proliferação de linfócitos (expansão clonal) que depende da síntese proteica e das citocinas (proteínas de fase aguda) constituídas por aminoácidos, o que nos faz entender a importância de suplementação quando o organismo é invadido por um vírus ou bactéria (antígeno). Na ingestão adequada de proteínas melhora a mobilidade dos linfócitos e a resposta inflamatória sistêmica.”

Com a devida orientação do médico ou nutricionista, a suplementação pode ser uma aliada neste cuidado com a imunidade, tão importante para a qualidade de vida e o bem-estar.

Para quem precisa de uma dose extra de proteína, o ProteinPT e o ProteinPT whey são perfeitos. Estes suplementos não tem sabor, e podem ser incluídos em receitas doces e salgadas. Já quem faz uso da nutrição enteral, pode contar com o Trophic EP, que tem maior aporte de proteína e absorção energética mais rápida.

O mais recente lançamento da Prodiet, o Energyzip Senior, contém 25% de proteína por porção. Pensado para o público com mais de cinquenta anos, sua concentração de proteínas auxilia a alcançar a quantidade adequada para uma boa manutenção da imunidade.

Quer saber mais? Siga-nos nas redes sociais!

 

Instagram

Facebook

Linkedin

Youtube

 

POSTS RELACIONADOS