fbpx

Blog Nutrição e Saúde

Diálise: A importância de comer bem durante o tratamento

 

Um dos desafios de pessoas que fazem diálise é a falta de apetite que pode surgir como um dos efeitos colaterais.  É importantíssimo na diálise repor os nutrientes que são perdidos, e a falta deles é uma das causas de alguns dos efeitos colaterais deste tratamento. Em casos mais graves, a falta de apetite na diálise pode levar à desnutrição que por sua vez se torna um perigo para a saúde. Assim, driblar a falta de vontade de comer é essencial para o sucesso do tratamento e a manutenção do bem-estar.

Mas como e por que isso acontece?

A diálise é um tratamento que funciona como um rim artificial. Os rins são responsáveis por filtrar as toxinas no nosso organismo, e excreta-las através da urina. Quando os rins param de funcionar, chamamos de doença renal crônica, e são nestes casos que a diálise entra como uma opção de tratamento a longo prazo, fazendo artificialmente este trabalho de liberar toxinas.

Os efeitos colaterais ocorrem, pois, além das toxinas, a diálise acaba retirando também os nutrientes do organismo, e alterando a pressão sanguínea que tende a ficar baixa após a sessão do tratamento. Por isso o papel da nutrição especializada para quem faz diálise é o de garantir o sucesso do tratamento, evitando os efeitos colaterais, e promovendo a qualidade de vida.

Vai um lanchinho aí?

Uma prática comum nas clínicas é oferecer lanches para serem consumidos durante e depois da diálise. Neste momento o ideal é consumir carboidratos para evitar a perda de peso e garantir mais energia, proteínas e micronutrientes para repor as perdas que acontecem durante a diálise.

Outra dica é que, o lanche durante e depois da hemodiálise não deve substituir nenhuma refeição principal, em especial o almoço e o jantar. Por mais que lanche reponha os nutrientes perdidos, comer bem em todas as refeições é essencial para manter a saúde a longo prazo.

Outro ponto essencial no lanche durante e após a diálise é que ele precisa ser adequado às necessidades, contendo todos os nutrientes essenciais. Por isso, o HDmax é uma opção de lanche. Ele repõe os nutrientes, e é restrito em sódio, potássio e fósforo, nutrientes restritos para quem tem doença renal crônica. Ele também não tem açúcar em sua fórmula, e pode ser consumido por quem tem diabetes.

 

Facebook

Linkedin

Youtube

 

POSTS RELACIONADOS