fbpx

Blog Nutrição e Saúde

Hemodiálise e diálise peritoneal: 4 motivos para a cuidar da alimentação

A insuficiência renal, caracterizada pela perda da capacidade dos rins realizarem suas funções básicas, tem como tratamentos possíveis a hemodiálise e a diálise peritoneal. E apesar de serem fundamentais para a regulação da pressão arterial, “filtragem” do sangue, eliminação de resíduos prejudiciais à saúde, controle da pressão arterial e manutenção do equilíbrio de sódio, potássio, ureia e creatinina, entre outros sais e minerais, esses mesmos procedimentos são responsáveis por complicações que vão de intestino preso à desnutrição.

Esses efeitos colaterais são causados pela própria natureza da doença e do tratamento e, até o momento, não podem ser evitados. Porém a alimentação (inclusive durante a diálise e a hemodiálise) pode ser uma importante saída para essa situação. Confira 4 motivos para fazer dela sua principal aliada:

Restrições

Uma dieta especial, com baixo teor de fósforo, potássio, sódio e magnésio, é parte fundamental da receita para uma boa qualidade de vida dos pacientes renais. Isso porque, como os pacientes possuem rins com atividade reduzida, é importante que esses elementos não atinjam altos níveis de acúmulo no sangue até a próxima sessão de diálise.

Dê preferência a frutas e verduras com baixo teor de potássio, como abacaxi, acerola, alface e pepino. Lembre-se de seguir as recomendações médicas de forma constante, incluindo em comemorações e festas de fim de ano.

Risco de desnutrição

Entre 40% e 80% dos dos pacientes que fazem hemodiálise são diagnosticados com desnutrição, segundo estudos feitos por meio da Avaliação Global Subjetiva (AGS). Isso acontece porque ocorrem perdas importantes de proteínas durante o processo de diálise.

Mas na hora de repor essas proteínas é importante atenção: nas fontes protéicas também costuma haver quantidade expressiva de fósforo.

Conheça o HDmax: o alimento ideal para suplementar ou garantir a nutrição de pacientes com diálise

Energia

Para as pessoas com Doença Renal Crônica, os distúrbios no padrão do sono costumam ser comuns e um grande motivo de estresse e cansaço. Por isso, manter uma alimentação balanceada e os suplementos indicados pelo nefrologista ou nutricionista em dia ajudam a garantir a energia para as atividades diárias.

Saúde Intestinal

A constipação intestinal é uma queixa comum nos pacientes de diálise e hemodiálise. Ela costuma ter como causa a baixa ingestão de fibras para evitar a hipercalemia, a baixa ingestão de líquidos para diminuir o risco de sobrecarga de líquidos ou ainda o sedentarismo.

Direta ou indiretamente, a constipação pode ser responsável por complicações como fecaloma, dilatação ou obstrução intestinal, diverticulite, hemorroidas, fístula anal e câncer de cólon. E ainda que não chegue a isso, somente o desconforto provocado pela constipação já é um fator negativo importante à qualidade de vida dos pacientes.

Consumir uma quantidade suficiente de fibras, dando preferência a frutas e verduras pobres em potássio, adequar o consumo hídrico, usar óleo mineral ou azeite de oliva diariamente e praticar exercícios físicos regularmente, quando possível, costumam ser peças-chave para a melhora do quadro.

> Quais outros benefícios você colhe da alimentação? Conta pra gente a sua receita especial!

POSTS RELACIONADOS