fbpx

Blog Nutrição e Saúde

AAIC: Conferência Internacional da Alzheimer’s Association discute benefícios dos corpos cetônicos

A Alzheimer’s Association (AA) é uma organização de saúde voluntária líder mundial dedicada ao cuidado, suporte e pesquisas que envolvem a Doença de Alzheimer. Através disso, busca melhorar a qualidade de vida daqueles que enfrentam a Doença de Alzheimer e outras demências.

Alzheimer’s Association

Anualmente, acontece a Conferência Internacional da Alzheimer’s Association, a AAIC, o maior e mais influente encontro internacional dedicado ao avanço da ciência relacionada à demência. A cada ano, AAIC reúne os principais pesquisadores da ciência básica e clínica do mundo. O objetivo é compartilhar descobertas de pesquisa que possam levar a métodos de prevenção, tratamento e melhorias no diagnóstico da Doença de Alzheimer.

AAIC 2020 discute benefícios dos corpos cetônicos na Doença de Alzheimer

A Prodiet esteve presente na AAIC deste ano, com a participação da Gerente Científico, Hellin dos Santos, que traz abaixo um dos temas apresentados.

Uma das mesas discutidas no congresso abordou Intervenções de “resgate” de energia cerebral para o tratamento ou atraso da Doença de Alzheimer. A mesa contou com a moderação e apresentação de Stephen Cunnane, professor da Universidade de Sherbrooke e referência mundial neste tema, além de outros 3 apresentadores.

Em primeiro momento, foi falado sobre os corpos cetônicos como substratos energéticos para o nosso cérebro, sendo utilizados conforme a disponibilidade plasmática. A forma clássica de se obter corpos cetônicos é por meio da dieta cetogênica, com consumo restrito de carboidratos. Contudo, essa dieta é de difícil adesão, principalmente para participantes idosos.

Segundo Haakon Nygaard, neurologista da Universidade da Columbia Britânica, o consumo de suplementos de ácidos graxos específicos, diretamente convertidos em corpos cetônicos, é muito mais prático e factível. A Prodiet falou sobre esses ácidos graxos específicos – ácido cáprico e caprílico (C8C10) – e a formação de corpos cetônicos. Clique aqui e veja mais sobre. 

Estudo com suplementação de ácidos graxos

Na palestra, o neurologista Haakon Nygaard apresentou seu estudo com a suplementação desses ácidos graxos, em diferentes doses. Os resultados apresentados demonstraram alta adesão dos participantes ao suplemento e excelente tolerabilidade; além de ter encontrado relação dose dependente entre valores plasmáticos de corpos cetônicos e a dose do suplemento consumida.

A discussão do uso de corpos cetônicos foi o foco dessa mesa sobre a Doença de Alzheimer, uma vez que a diminuição da captação cerebral de glicose é observada muito antes dos primeiros sintomas da doença.

Na Doença de Alzheimer, ocorre redução no fluxo de glicose e um estado de hiperexcitabilidade neuronal, caracterizado por desequilíbrio entre os neurotransmissores glutamato – excitatório e GABA – inibitório, relacionado a produção e deposição de umas das proteínas tóxicas envolvidas na fisiopatologia da doença, a beta-amiloide. 

Os corpos cetônicos atuam inibindo a hiperexcitabilidade devido aumento na produção de GABA. Além disso, reduzem o impacto da beta-amiloide na mitocôndria e neurônios, conforme apresentando pela Dra. Suzanne Craft.

Intervenção cetogênica

Por fim, Dr. Cunnane demonstrou os resultados de uma intervenção cetogênica, em indivíduos com declínio cognitivo leve (CCL). Foi utilizado suplementação de 30 gramas de ácido cáprico e caprílico (C8C10), dividido duas vezes ao dia, durante seis meses.

O primeiro resultado apresentando foi que a suplementação com C8C10. Diferente do placebo, foi capaz de provocar aumento de corpos cetônicos plasmáticos. Essa resposta foi mantida ao longo dos seis meses de intervenção. Em paralelo, os exames de imagem realizados, por meio de PET [11C] Acetoacetato ([11C]ACAC), demonstraram que a captação cerebral de corpos cetônicos no grupo suplementado  dobrou, comparado ao placebo.

Com relação aos parâmetros cognitivos, o grupo suplementado apresentou melhora estatisticamente significativa com relação ao grupo placebo, em 4 testes cognitivos, relacionados à memória episódica, linguagem e função executiva.

Além disso, Dr. Cunnane demonstrou que houve correlação positiva entre os escores nos testes mencionados, e os níveis de corpos cetônicos plasmáticos. Também foi apresentado que parâmetros metabólicos plasmáticos não sofreram alteração durante os 6 meses de suplementação, o que demonstra a segurança da suplementação com C8C10.

Escrito por Hellin dos Santos
Gerente Científico Prodiet Medical Nutrition

Confira mais conteúdos sobre cuidados com o cérebro, Doença de Alzheimer e suplementação. Clique AQUI. 

POSTS RELACIONADOS