fbpx

Blog Nutrição e Saúde

Ácido Cáprico e Ácido Caprílico: benefícios e propriedades para o cérebro

Setembro Roxo: mês da Doença de Alzheimer

Os ácidos cáprico e caprílico são lipídeos que auxiliam a combater o déficit energético do cérebro. 

Apesar de representar apenas 2% do peso corporal, o cérebro adulto utiliza 20% da necessidade total de energia do corpo. E 98% dessa energia é proveniente do metabolismo da glicose1,2

Então, conforme envelhecemos, a capacidade do nosso cérebro de captar glicose reduz em 10 a 15% e passa a ficar com déficit energético. Isso pode afetar a produção de neurotransmissores, bem como nossa capacidade de raciocínio, aprendizado, entre outros3,4.

O ácido cáprico e ácido caprílico servem para reduzir o déficit energético do cérebro

Uma abordagem que vem sendo muito estudada contra o déficit energético do cérebro são os corpos cetônicos. Estes permitem o transporte da energia aos tecidos periféricos (neurônios e gliócitos).

Uma forma viável de aumentar a formação de corpos cetônicos, sem mudar drasticamente a alimentação, é pelo consumo de ácidos graxos específicos, como os ácidos cáprico e caprílico2,3,5.

O ácido cáprico e ácido caprílico induzem à cetonemia leve a moderada mesmo na presença de refeições3,5. É causado pela rápida absorção através da veia porta, sem passar pela circulação periférica, levando à rápida beta-oxidação no fígado. Assim, corpos cetônicos são formados2.

Em estudo, autores encontraram que a suplementação com 30 g do ácido cáprico e ácido caprílico triplicou os níveis de corpos cetônicos. Esse aumento de corpos cetônicos ocorreu no sangue de indivíduos saudáveis, mesmo seguindo uma dieta normal.

O ácido cáprico e ácido caprílico têm efeitos colaterais

O estudo da suplementação com ácido cáprico e ácido caprílico mostrou que são seguros, porque não alteraram os níveis séricos de lipídeos e não estimularam a deposição de gordura3,5.

Outro benefício interessante é o mostrado por estudo que encontrou que a capacidade de manter a comunicação funcional entre as regiões do cérebro se desestabiliza com a idade, diminuindo a partir dos 45 anos, mesmo em indivíduos saudáveis. Além disso, foi averiguado que esse marcador para o envelhecimento cerebral é modulado pela dieta. A glicose piora a comunicação entre as áreas do cérebro, aumentado a instabilidade de comunicação, enquanto os corpos cetônicos melhoraram, diminuindo a instabilidade3

Assim, vimos que nosso cérebro depende do adequado fornecimento de energia para suprir suas necessidades e manter seu desempenho cognitivo. Dessa forma, a suplementação com o ácido cáprico e ácido caprílico pode fornecer a energia que seu cérebro precisa1.

ácido cáprico e caprílico

Ana Cláudia Zanini, Analista Científico da Prodiet Medical Nutrition.

Referências
1Cunnane SC et al. Brain energy rescue: an emerging therapeutic concept for neurodegenerative disorders of ageing. Nat Rev Drug Discov. 2020. doi: 10.1038/s41573-020-0072-x.
2Cunnane SC et al. Can ketones compensate for deteriorating brain glucose uptake during aging? Implications for the risk and treatment of Alzheimer’s disease. Ann N Y Acad Sci. 2016; 1367 (1): 12-20. doi: 10.1111/nyas.12999.
3Courchesne-Loyer A et al. Stimulation of mild, sustained ketonemia by medium-chain triacylglycerols in healthy humans: estimated potential contribution to brain energy metabolism. Nutrition, 2013; 29 (4): 635-40. doi: 10.1016/j.nut.2012.09.009.
4Mujica-Parodi LR et al. Diet modulates brain network stability, a biomarker for brain aging, in young adults. PNAS, 2020; 117 (11) 6170-6177. https://doi.org/10.1073/pnas.1913042117.
5Vandenberghe C et al. Tricaprylin Alone Increases Plasma Ketone Response More Than Coconut Oil or Other Medium-Chain Triglycerides: An Acute Crossover Study in Healthy Adults. Curr Dev Nutr. 2017; 1(4): e000257. doi: 10.3945/cdn.116.000257.

POSTS RELACIONADOS