fbpx

Blog Nutrição e Saúde

Envelhecimento ativo e saudável e dicas para ter qualidade de vida

De acordo com o IBGE (2018), a expectativa de vida do brasileiro continua aumentando. E essa tendência impacta diretamente no processo do envelhecimento ativo e saudável. Desde 1940, em relação a 2018, já são 30,8 anos a mais para desfrutarmos da experiência que é viver.

Agora, com a expectativa de vida maior, nos preocupamos bem mais em viver com qualidade. Para falar um pouco sobre esse cenário, convidamos o Dr. José Mário Tupiná Machado, Presidente da ABRAz-PR e especialista em Geriatria e Gerontologia, para tirar as principais dúvidas sobre envelhecimento primário e secundário, e nos dar dicas para um envelhecimento ativo e saudável.

Para começarmos, o Dr. José afirma que “[o] processo de envelhecimento altera progressivamente a morfologia e o funcionamento do organismo. Há uma diminuição progressiva do volume de água corporal e aumento do volume da gordura corporal. Isso cria um ambiente distinto das idades anteriores.”

Envelhecimento a partir dos 30 anos

Por volta dos 30 anos, percebemos o quanto o tempo tem influência em nosso corpo e passamos a nos preocupar bem mais em levar uma vida saudável que, a longo prazo, nos ajude a envelhecer com mais saúde.

De acordo com o Doutor, apesar de termos esse start de consciência por volta dos 30 anos, o envelhecimento não tem um início preciso, pois é um processo progressivo inerente à vida, porque as células do corpo estão em constante mudança. Mas pode-se afirmar que 30 anos é a idade em que o organismo atinge seu ápice de qualidade funcional.

“Diante disso, é importante que as pessoas cheguem nessa fase da vida com o máximo de reserva funcional. Um exemplo desse necessário investimento é o esqueleto. Os ossos, a partir dessa idade, tendem a perder qualidade, em direção à osteopenia.

Envelhecimento primário e secundário

O envelhecimento primário (senescência) é inevitável, pois é um processo completamente normal do corpo que ocorre com o passar do tempo. Mas conseguimos evitar o envelhecimento secundário (senilidade), responsável por provocar algumas patologias, como a Demência. Para evitar esse tipo de envelhecimento, é necessário se prevenir, com uma alimentação e um estilo de vida saudáveis. Essa prevenção pode até minimizar fatores genéticos.

“O envelhecimento sofre interferência da genética (25 a 30%), estilo de vida (35 a 40%) e ambientes (35 a 40%). E a porcentagem da genética pode ser minimizada pelo estilo de vida.”

Dicas para um envelhecimento ativo e saudável

Mude antes dos 30 anos

É importante que toda mudança de hábitos alimentares e estilo de vida ocorra até os 30 anos, para que as perdas funcionais normais do corpo, que podem acontecer a partir de então, não sejam significativas a ponto de levar a um alto grau de dependência na terceira idade.

Mas esse cuidado não é somente até os 30 anos. Deve continuar para atingirmos a terceira idade com uma boa qualidade de vida.

O Dr. José ainda completa, falando: ”Eu costumo dizer que envelhecimento ativo e saudável não se improvisa. Quanto antes se adotar hábitos saudáveis, melhor. Porém, nunca é tarde para mudar a rotina. Mesmo em idade avançada, a mudança de hábitos sempre traz benefícios.”

Mantenha-se ativo sempre

A orientação do Doutor é manter-se ativo, no âmbito físico, psíquico, social e espiritual: ”Investir em um bom relacionamento afetivo, contar com suporte familiar, ter um propósito de vida. A sensação de ter com quem contar impacta positivamente na longevidade e na qualidade de vida”

Além disso, conviver em um ambiente sem conflitos e estar aberto a aprender são outros aspectos relevantes para viver a terceira idade de maneira ativa e saudável.

Preocupe-se com o Cálcio e Vitamina D

Para ajudar contra a perda óssea, o Dr. orienta praticar atividades físicas e ingerir Cálcio e Vitamina D, para que o esqueleto possa atingir a melhor qualidade possível aos 30 anos, que é quando começa a perda óssea.

“A Vitamina D é o destaque do momento. Há vários artigos propondo efeitos mágicos da Vitamina D, nos últimos anos. De todas indicações propostas até então, apenas esta se mostrou eficaz, com evidência razoável, no benefício sobre a qualidade muscular e diminuição de quedas em idosos.”

Tenha uma dieta saudável

Investir em uma dieta orientada por um nutricionista também é uma medida preventiva para evitar o envelhecimento precoce e secundário. 

Já a suplementação proteica, também pode interferir positivamente no metabolismo das mitocôndrias do corpo (relacionadas ao processo de respiração celular), e aumentar a biodisponibilidade, ou seja, o aproveitamento de cisteina e glutationa, que auxiliam no efeito antioxidante e, assim, previnem o envelhecimento celular.

Além disso, o Dr. José levanta a problemática da alimentação em países ocidentais e diz que pode acelerar o processo de envelhecimento. ”A dieta ocidental é problemática: gordura saturada, fritura, carne vermelha, carboidratos em excesso, etc. Essa dieta é considerada dieta pró-inflamatória e o envelhecimento tem sido considerado um processo inflamatório crônico, chamado “Inflamagem”. Essa dieta mantém uma flora intestinal inadequada, acelera o processo de envelhecimento e predispõe a várias doenças, inclusive a Demência.”

Acompanhar o desenvolvimento desde o nascimento é crucial para um envelhecimento ativo e saudável

O cuidado com o processo de envelhecimento deve começar desde antes de nascer. Os hábitos da gestante podem influenciar positiva ou negativamente na velhice do seu futuro filho ou filha. Sendo assim, “[a] responsabilidade para uma velhice de boa qualidade começa com o obstetra, passa pelo pediatra, pelo hebiatra, pelo clínico e então pelo geriatra.”

O processo de um envelhecimento ativo e saudável é multifatorial. Por isso, a Gerontologia é um campo naturalmente multiprofissional que anda ao lado da Fisioterapia, Nutrição, Enfermagem, Psicologia, Terapia Ocupacional, Farmácia e Serviço Social. Orientações específicas de cada área, de forma individualizada e integrada, possibilitam um envelhecimento de qualidade. 

Continue acompanhando nosso blog Saúde e Nutrição e redes sociais para aprender mais sobre alguns cuidados necessários para ter mais saúde cerebral e um envelhecimento mais ativo.

Dr. José Mario Tupiná Machado – CRM 7930.
Médico especialista em Geriatria pela SBGG.
Doutor em Gerontologia e Presidente da ABRAzPR.
Coordenador da equipe multidisciplinar do Asilo São Vicente de Paulo em Curitiba.

POSTS RELACIONADOS