fbpx

Blog Nutrição e Saúde

Dia Mundial da Luta contra a AIDS

Aqui no Brasil, o Dia Mundial da Luta Contra a AIDS teve início em 1988 e foi a primeira data mundial sobre um tema de saúde. Segundo estimativas do Ministério da Saúde, o número de pessoas infectadas pelo HIV no Brasil é de aproximadamente 530.000. Dessas pessoas, 25,4% não sabem que estão infectadas, e cerca de 30% dos pacientes ainda chegam ao serviço de saúde tardiamente.

DIA_MUNDIAL_DA_LUTA_CONTRA_AIDS

O estado nutricional do paciente com HIV/AIDS adquiriu importância na prática clínica devido à desnutrição e aos efeitos colaterais da terapia antirretroviral. Por isso, a Prodiet abraça esta causa e, diante destes índices alarmantes que a doença apresenta, nós pretendemos fazer um alerta para o diagnóstico precoce assim como abordar os efeitos de uma boa nutrição para a manutenção do sistema imunológico.

Os efeitos de uma boa nutrição para o sistema imunológico

O sistema imune e seus componentes são influenciados diretamente pela qualidade da alimentação e nutrição feitas por um indivíduo. A média de alimentos ingerida por uma pessoa ao longo de sua vida é de 25 toneladas, uma estatística que questiona a importância na escolha de ingredientes e nutrientes ingeridos e na maneira como estes controlam o funcionamento do organismo, já que são fundamentais na preservação do mesmo.

A dificuldade em determinar o efeito que uma dieta sozinha possui sobre o sistema imunológico é significativa, justamente por se tratar de um conjunto de órgãos e células complexo. Porém, pesquisas internacionais apontam resultados positivos em torno de alguns fatores dietéticos que são fortes influentes no assunto, como por exemplo a absorção de nutrientes e a conservação do trato gastrointestinal, ambas diretamente relacionadas à uma dieta saudável.

Preservando o trato gastrointestinal e demais componentes

A barreira da mucosa intestinal, assim como a pele, é uma camada de proteção. Diferente da pele no entanto, contém o maior número de células imunitárias de todo o organismo, totalizando em 60% de todo o sistema imunológico e possui o trabalho importantíssimo de proteção seletiva, que consiste em manter moléculas prejudiciais e organismos patogênicos fora do organismo ao mesmo tempo que absorve nutrientes e ingredientes essenciais para o bom funcionamento do corpo.
Escolher uma grande variedade de alimentos e consumi-los com moderação é uma maneira eficiente de manter uma alimentação equilibrada e de encontrar todos os nutrientes necessários para a preservação da barreira gastrointestinal e consecutivamente, do sistema imune. Outra forma de se certificar que a absorção de nutrientes chave está sendo feita corretamente, é se alimentar em períodos regulares, espalhados durante o dia, mesmo na falta de apetite. Idealmente, é necessário fazer 3 refeições principais e 3 lanches intercalados ao dia.

Vitaminas, minerais e o aumento da baixa imunidade

Para que a imunidade possa ser fortificada, recomenda-se selecionar alimentos ricos em vitaminas e certos minerais, como o Zinco. Entre os benefícios associados à vitaminas, está o aumento na produção de células de defesa, resultando na resistência à infecções e vírus. Estudos recentes afirmam que probióticos encontrados em iogurtes naturais exercem funções benéficas à saúde do intestino e na defesa do organismo, uma vez que as bactérias que compõe esse tipo de alimento produzem uma substância com ação antiviral denominada interferon gama, que por sua vez é uma forte auxiliar no combate a invasores e melhora a absorção de nutrientes encontrados em outros alimentos.

Hábitos saudáveis auxiliam na manutenção do sistema

A funcionalidade regular do sistema imunológico não se prende apenas a uma alimentação rica em vitaminas e proteínas. Hábitos que promovem a saúde e bem-estar são tão necessários quanto uma dieta balanceada. Algumas ações que afetam e auxiliam diretamente na preservação do sistema imune e seus componentes são:

• Prática de exercícios regulares, sem grande intensidade;
• Consumo de ao menos 2 litros de água por dia;
• Restrição do consumo de álcool;
• Controle de estresse;
• Monitoramento do peso.

É recomendando também evitar dietas ricas em açúcares por intervirem no desempenho das células brancas do sangue em destruir bactérias nocivas, bem como o consumo exagerado de gorduras que diminui a atividade das células e interfere na resposta imunológica.

Uma boa nutrição pode moldar a imunidade do organismo

A sensibilidade à infecções e enfermidades é induzida pela subnutrição, porém pode ser superada através do consumo moderado de proteínas, minerais e vitaminas necessários, bem como a prática de hábitos saudáveis. Para que adequações na ingestão de tais nutrientes sejam feitos de acordo com as necessidades de cada indivíduo, o acompanhamento da evolução nutricional e física junto a um profissional especializado é primordial e deve ser feito periodicamente.

 

 

POSTS RELACIONADOS