Blog Prodiet

DRI: para prevenir, não para curar

Cada ser humano precisa de uma quantidade ideal de nutrientes para que seja possível manter uma vida saudável e prevenir doenças crônicas não transmissíveis. Entretanto, apesar das individualidades, existem casos em que recomendações dietéticas podem se aplicar a um grupo maior de pessoas.

Por isso, foram instituídas pelo Instituto de Medicina (IOM, em inglês) dos Estados Unidos em parceria com o Canadá as Dietary Recommended Intakes (DRIs), traduzidas como Ingestões Dietéticas de Referência (IDR), que surgem como um conceito de recomendação nutricional que se aplique aos variados padrões de alimentação existentes. De acordo com a nutricionista e mestre em Segurança Alimentar e Nutricional Thais Mezzomo, foram definidos quatro valores de referência para o consumo de nutrientes, com definições e aplicações diferenciadas e que possuem particularidades que os destinam a cada indivíduo ou grupo.

Eles são divididos em Estimated Average Requirement (EAR) ou necessidade média estimada, recomendada para adequação e avaliação dietética de grupos populacionais; a Recommended Dietary Allowances (DRA) ou ingestão dietética recomendada, que se aplica apenas a indivíduos; a Adequate Intake (AI) ou ingestão adequada, utilizada como meta de ingestão alimentar para todos os indivíduos e a Tolerable Upper Intake Levels (UL) ou nível de ingestão máxima tolerável, que preconiza níveis aceitáveis de ingestão de nutrientes para toda a população sem dano à saúde.

Como afirma a profissional, as necessidades nutricionais representam valores fisiológicos individuais que se expressam na forma de médias para grupos semelhantes da população. “A necessidade nutricional pode ser definida como as quantidades de nutrientes e de energia disponíveis nos alimentos que um indivíduo sadio deve ingerir para satisfazer suas necessidades fisiológicas normais e prevenir sintomas de deficiências”, explica.

Conforme a Associação Brasileira de Nutrição (Asbran), as DRIs foram desenvolvidas com base na alimentação de indivíduos saudáveis. Logo, não devem ser utilizadas em casos de indivíduos com doenças agudas ou crônicas ou que possuam alguma deficiência nutricional prévia. Abaixo você entende como é composto cada valor das Ingestões Dietéticas Recomendadas.

 

POSTS RELACIONADOS