0800 702 8845 / (41) 3342 2825

BLOG PRODIET

Entrevista com especialista: Como o tratamento odontológico melhora a qualidade de vida de pacientes oncológicos

Entrevista com especialista Como a odontologia pode auxiliar o paciente oncológico

Em entrevista concedida a equipe da Prodiet Nutrição Clínica, o cirurgião-dentista e doutor em ciências odontológicas pela Universidade de São Paulo (USP), Dr. Levy Anderson, explicou a importância dos tratamentos odontológicos para os pacientes com câncer na cabeça e pescoço, como esses tratamentos afetam a qualidade de vida do paciente oncológico, e quais são os cuidados odontológicos que esses pacientes devem ter, entre outros assuntos.

A importância do tratamento odontológico para pacientes com câncer na cabeça e pescoço

De acordo com o Dr. Levy, os cuidados com a saúde bucal são extremamente importantes nos períodos pré, durante e pós tratamento e o ideal é que os pacientes com câncer, de forma geral, sejam examinados pelo cirurgião-dentista assim que diagnosticados com a doença, já que dessa forma o tratamento odontológico pode anteceder o oncológico. Referência no assunto, o especialista explica que os cuidados com a saúde bucal são importantes devido às complicações bucais decorrentes das “medidas terapêuticas propostas”.

Questionado sobre como o tratamento odontológico influência a qualidade de vida do paciente oncológico, Dr. Levy responde que “afeta de maneira positiva, uma vez que as condutas odontológicas são capazes de minimizar os sintomas de algumas manifestações bucais, como é o caso da xerostomia (secura excessiva da boca), infecções, hemorragias, alterações de paladar, entre outros problemas que podem ser desencadeados pela quimioterapia e radioterapia”.

Saúde bucal para eliminar as fontes de traumas

Questionado sobre os cuidados odontológicos que os pacientes com câncer na cabeça e pescoço devem ter, o especialista explicou que é essencial que essas pessoas busquem pelos cuidados com a saúde bucal com o objetivo de eliminar as fontes de traumas, como os aparelhos ortodônticos, dentes e restaurações fraturadas, assim como dentes decíduos (dente de leite) em fase de esfoliação, para evitar as infecções de origem endodôntica e da mucosa bucal.

Complicações odontológicas comuns em pacientes oncológicos

Já em relação às maiores complicações odontológicas que os pacientes com câncer na cabeça e pescoço apresentam, Dr. Levy afirma que a mucosite oral pode ter início nas primeiras semanas de tratamento, enquanto outras complicações bucais, como a boca seca, a cárie de radiação, a osteonecrose dos maxilares e o trismo (constrição mandibular) também podem ocorrer.

Por fim, o especialista conclui que a odontologia oncológica é essencial para esses pacientes e a presença do cirurgião-dentista na equipe transdisciplinar é importante para a prevenção de complicações do tratamento do câncer, através de estratégias que minimizam os efeitos adversos dos fármacos utilizados durante a terapia para a cura da doença.

Se você gostou desse conteúdo, clique aqui e confira mais entrevistas com especialistas.

Conheça um pouco mais sobre o Dr. Levy Anderson:

O Dr. Levy Anderson é doutor em Ciências Odontológicas pela USP, especialista em Informática Médica pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), diretor do Departamento de Odontologia da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), professor nos cursos de graduação da Universidade Guarulhos (UnG) e da Universidade Paulista (UNIP), professor no curso de especialização em pacientes com necessidades especiais da Universidade Paulista (UNIP).

Este post foi útil? Sim Não

POSTS RELACIONADOS