0800 702 8845 / (41) 3342 2825

BLOG PRODIET

Descubra quais são os principais benefícios da Terapia Nutricional no câncer

Descubra quais são os principais benefícios da Terapia Nutricional no câncer

Os pacientes com câncer encontram vários métodos diferentes de tratamento na luta contra a doença: a radioterapia, a quimioterapia, os tratamentos hormonais imunossupressores e as cirurgias de remoção de tumores são exemplos que podemos citar. Infelizmente, ao mesmo tempo em que tentam curar o paciente, os tratamentos oncológicos podem oferecer alguns efeitos colaterais que, se não forem observados com muita atenção, podem provocar sérias complicações. Uma dessas reações, que é bastante comum, é a perda involuntária de peso e a depreciação da massa muscular. Neste artigo vamos esclarecer algumas dúvidas e entender mais sobre este assunto tão importante, conferindo alguns dos benefícios da terapia nutricional no câncer.

Caquexia

O estresse pelo qual se passa, bem como os inúmeros exames realizados e medicamentos utilizados no processo, podem afetar o apetite e o paladar do paciente, que altera a percepção de gosto dos alimentos, enjoos, boca muito seca e problemas no trato gastrointestinal, entre outras dificuldades. Isso pode acarretar numa condição chamada de caquexia, que acarreta no consumo de tecidos do organismo. Ela representa uma porcentagem relevante da mortalidade em pessoas com câncer. Uma boa nutrição é fundamental para melhorar e ajudar a prolongar a vida dos pacientes que estão em tratamento.

Quais são os benefícios da terapia nutricional no câncer?

A terapia nutricional é indicada quando o emagrecimento ultrapassa a marca de 10% do peso total, e deve ser acompanhada regularmente por uma avaliação que poderá apontar infecções oportunistas e prevenir sintomas que possam surgir posteriormente. Entre os benefícios da terapia nutricional no câncer podemos citar a melhora dos movimentos (o que otimiza a locomoção e realização de tarefas do cotidiano), o aumento da força dos músculos, uma melhor resposta a intervenções cirúrgicas e uma diminuição nas pausas da quimioterapia e da radioterapia.

Os pacientes que conseguem se alimentar oralmente ainda precisam de dietas específicas, por conta da sensibilidade e feridas do estômago e intestinos. Utiliza-se suplementos, que podem oferecer integralmente os nutrientes diários necessários. Pacientes que têm a alimentação por via oral prejudicada devem fazer refeições pequenas e mais constantes durante o dia, com ingestão de líquido entre essas refeições. Se o paciente não conseguir se alimentar normalmente, entra em cena a nutrição enteral e a nutrição parenteral.

O que é nutrição enteral e parental?

Nutrição enteral

A nutrição enteral é feita por meio de sondas via oral, nasal ou ligadas diretamente ao estômago e intestino. Ainda assim, o paciente terá de processar e digerir esses alimentos para que possa absorver seus nutrientes. Entre os benefícios da terapia enteral no câncer podemos citar a preservação das trocas metabólicas (chamadas de trofismo gastrointestinal) e evitar o trânsito de bactérias pelo sistema digestivo, apresentando riscos reduzidos.

Nutrição parental

Caso o paciente também esteja com o trato gastrointestinal abalado e não possa utilizá-lo corretamente, recomenda-se a nutrição parenteral: os nutrientes vão diretamente para a corrente sanguínea. Este tipo de tratamento, no entanto, deve ser indicado apenas se o indivíduo não puder fazer uma alimentação oral ou enteral por mais de duas semanas; se utilizada sem necessidade urgente pode agravar o quadro do paciente, oferecendo riscos como trombose venosa e trauma arterial.

Conclusão

Vimos que a terapia nutricional no câncer é um artifício de muita relevância e que pode ajudar a recuperação de pessoas afetadas pela doença. Feita por profissionais de qualidade e de maneira correta, ela pode salvar vidas, e os resultados positivos são observados em todo o mundo. É extremamente importante não somente tratar um indivíduo, mas também proporcionar a ele uma qualidade de vida digna durante esse processo tão doloroso e invasivo. A nutrição é peça fundamental nesse aspecto e é vista com ótimos olhos pela comunidade médica.

Continue a leitura sobre esse assunto, acessando o nosso próximo post sobre nutrição enteral.

Este post foi útil? Sim Não

POSTS RELACIONADOS