Blog Prodiet

Medicina alternativa e os benefícios para a saúde

A medicina alternativa é a prática de tratamento de doenças sem o uso de remédios controlados, antibióticos ou fármacos em geral. A principal característica desta prática é que o tratamento está focado no doente e não no sintoma da doença.

Terapias alternativas são amplamente utilizadas e muito eficazes no tratamento contra vários males que ameaçam a saúde. Elas demonstram resultados positivos contra o cigarro e também no tratamento da depressão, estresse e alergias.

Em Goiás, está localizado o primeiro Hospital de Medicina Alternativa do Brasil. Criado em agosto de 1983, o HMA é especializado em medicina alternative e trata os pacientes por meio de diversas terapias através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Medicina Ocidental

Se referindo à medicina, Xiang Ping, reitor da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa, durante um discurso de formatura em Nanquim, fez o seguinte relato: “A ocidental baseia-se em análises e radiografias, mas não aborda o todo orgânico. Já a medicina tradicional chinesa é eficaz na regulação de todo o corpo. Penso que a combinação das duas medicinas seria perfeita e muito benéfica para as pessoas.”

Apesar da falta de provas da eficácia, há muita gente disposta a usar os métodos alternativos. Em setembro de 2003, Ernst ajudou o diário britânico The Daily Telegraph a organizar uma enquete em que uma centena de cientistas foi interrogada sobre o uso pessoal de algum método alternativo de tratamento ou cura. Era de se esperar que cientistas, gente com fama de cética, não se interessassem pelo assunto. Não foi bem o que aconteceu. Dos 75 que responderam à pesquisa, 30 disseram já ter usado algum tipo de tratamento alternativo e 20 disseram que os métodos deveriam estar disponíveis a todos por intermédio do National Health System, o sistema de saúde oficial britânico.

As terapias alternativas podem ser boas maneiras de se manter saudável, já que muitas delas pregam o equilíbrio nos vários aspectos da vida.

Terapias alternativas são uma ótima saída para problemas causados por males “subjetivos” – as várias doenças ligadas à tensão, por exemplo, podem se beneficiar muito de métodos holísticos, que incluam conversas com o terapeuta, música tranqüila e massagens.

Doenças misteriosas como as alergias, ainda mal compreendidas pela medicina do Ocidente, igualmente parecem se beneficiar de tratamentos como a acupuntura e a homeopatia. Antes de escolher o tipo certo de tratamento alternativo, é preciso conhecer as particularidades entre eles:

A acupuntura consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo. Sua base filosófica indica que esses pontos afetam os diferentes órgãos e estão localizados sobre canais de energia (chamados meridianos) que se espalham pelo corpo. Sabe-se que os pontos têm relação com o sistema nervoso – e o sistema nervoso influencia todo o corpo. Embora nenhum cientista tenha encontrado os tais canais de energia, a técnica revelou-se eficiente contra efeitos colaterais de remédios, enjôos, doenças respiratórias, dores e problemas de pressão.

Criada por Linus Pauling, Nobel de Química e da Paz, a Medicina Ortomolecular emprega o uso de vitaminas, aminoácidos e minerais em quantidades superiores àquelas capazes de serem absorvidas pelo corpo. O diagnóstico é feito a partir da análise de um fio de cabelo

A ayurveda foi desenvolvida na Índia, há mais de cinco mil anos, e serve de base para outras terapias orientais, como as chinesas. Para os praticantes da ayurveda, a doença é um sinal de desequilíbrio entre corpo, mente e alma. Para promover o reequilíbrio, existem diferentes técnicas de meditação, nutrição, exercícios e massagens baseadas nessa filosofia. A massagem ayurvédica está entre as técnicas mais conhecidas. O procedimento compreende o uso de óleos essenciais para manobras que estímulam pontos vitais, tração e alongamento dos tendões e ligamentos. A técnica é indicada no combate ao estresse, síndrome do pânico, dores musculares, reumáticas e na coluna, enxaqueca e para fortalecer o sistema imunológico.

A reflexologia tem como objetivo equilibrar corpo e mente através da massagem dos pés e estímulo de diferentes pontos. A técnica elimina toxinas, impulsiona o fluxo sanguíneo para diferentes órgãos e tecidos do corpo, combate e reduz estresse, enxaqueca tensional, prisão de ventre, entre outras complicações de saúde.

A fitoterapia estuda a aplicação de princípios ativos presentes em plantas medicinais para o tratamento de problemas de saúde. Parte da milenar medicina tradicional chinesa, a técnica analisa o paciente como um todo, tratando os sintomas e as causas das doenças. Esta prática pode ser usada para tratar problemas respiratórios, estresse, reforçar o sistema imunológico, entre outras desordens. Como qualquer medicamento, seu uso indiscriminado pode provocar efeitos colaterais, como alterações na pressão arterial ou problemas nos rins e no fígado.

As abordagens alternativas existem para prevenir e não para curar doenças. Elas funcionam como complemento para um tratamento convencional. Nada substitui a confiança que você tem no seu médico, seja ele ortodoxo ou alternativo. Portanto, se houver suspeita da existência de alguma doença mais séria, como o câncer ou uma infecção que não passa, seu médico de confiança certamente será o mais apto para fazer o diagnostico correto.

Fontes da pesquisa:

Revista Super Interessante

Revista de Saúde Pública

 

POSTS RELACIONADOS